Aprendendo as diferenças – Classificações

Terceiro post da série Aprendendo as Diferenças, eu vou prolongar a vida útil dela (que eram apenas os 2 posts passados) enquanto houver assunto para discutir; o tema de hoje são as classificações dadas aos animes, como seinen shounen. Você sabe o que significam? Sabe classificar as histórias de acordo com os nomes? Não se preocupe, o Kotatsu Redondo ensina:


Todas histórias possuem classificações, tags, que apontam o público destinado, características gerais e outros elementos da história. O problema é que há inúmeras formas de classificar uma história, com inúmeras terminologias; felizmente nas histórias orientais, alguns termos estão cunhados (para nós), apesar de normalmente usar do japonês, causando leves confusões para quem ainda não aprendeu/memorizou os termos. Hoje eu falarei, em nome do Kotatsu Redondo, sobre algumas das classificações mais frequentes que acabamos encontrando por aí, porém ainda focando nos que podem causar uma certa confusão, senão o post não vai ter fim.

Primeiramente, irei passar sobre os termos de classificação etária, ou seja, aqueles que apontam o público destinado por idade; depois disso, apenas algumas tags mais comuns e/ou que geram dúvidas – mas vamos lá, sim?


– Kodomo: é a classificação etária para crianças pequenas, com histórias curtas, narrativas e desenhos simples. A palavra significa, literalmente, “criança”. Um exemplo que todos devem conhecer é Hamtaro.


– Shoujo: é a classificação etária para adolescentes, porém é aqui que as coisas tendem a desandar – o foco é para garotas adolescentes (12~18 anos) e engloba histórias das mais diversas, porém relacionamentos românticos são um tema muito presente. Significa literalmente “jovem garota”. Um exemplo famoso é Card Captors Sakura.


– Shounen: é a classificação etária para adolescentes, mas opostamente ao shoujo, o foco aqui são os garotos adolescentes, e é considerado a classificação mais popular de mangás e afins, englobando muito protagonistas que vão ficando cada vez mais fortes depois de superarem algum tipo de fraqueza. Significado literal é “garoto”. Exemplo clássico da infância é Cavaleiros do Zodíaco.


– Josei: é a classificação etária para mulheres adultas, um amadurecimento do shoujo por assim dizer, tendo foco geralmente na vida cotidiana de mulheres, com romances menos idealizados, sendo mais realista (tanto em história quanto em traço) e uma curiosidade é que muitas histórias envolvem fetiches dos mais variados, mas sempre levando para o agrado feminino. A expressão significa “mulher”. Um bom exemplo seria Usagi Drop.


– Seinen: é a classificação etária para homens adultos, um amadurecimento do shounen por assim dizer, onde seus personagens costumam ter 20~40 anos com problemas relativos à idade, assuntos como política e negócios são presentes e cenas explícitas de violência, com órgãos voando costumam estar presentes; ele é mais pesado para os jovens em geral, e costuma ter na escrita kanjis de nível universitário também. Significa literalmente “homem jovem”. Um ótimo exemplo para o gênero é Berserk.


– Gekiga: é uma classificação para adultos usada por autores que não querem que seus trabalhos sejam chamados de “desenhos irresponsáveis” (que na realidade é o que significa manhua e seus derivados, mas isso é aula de história inteira), então usaram este outro termo; os traços e histórias são muito mais sérios, e basicamente só existe tal classificação por vontade dos autores. O termo significa “figuras dramáticas”, o que já demonstra aí a diferença da interpretação dos autores de suas artes diante dos “desenhos irresponsáveis”, apesar de ser considerado apenas uma classificação de gênero, não outro tipo de obra. Um bom exemplo é Vagabond.

– Yaoi: é a classificação dada para as histórias que contém uma relação homossexual… masculina, ou seja, BL (Boys’ Love), garotos que gostam de garotos; a ideia foi passada, e só para esclarecer uma coisa importante, os mangás mais sexuais desse gênero possuem outro nome (fica para um post futuro… talvez). Apesar de serem sinônimos, para os casos mais leves de Yaoi, se usa o termo shounen-ai, que traduz como “amor entre garotos”. O termo é um acrônimo, que significa “sem pico, sem ponto, sem problema”. Um exemplo que fez fama no gênero é Boku no Pico, que eu me darei o direito de não pesquisar imagens.

– Yuri: é a classificação dada para histórias com relação homossexual feminina, GL (Girls’ Love), garotas que gostam de… é, já tá explicado. É basicamente a mesma coisa que o yaoi, mas com garotas; vale dizer que nas histórias com esta classificação, se costumam ter mulheres mais ativas, quebrando aquela imagem de mulher frágil (algumas, ao menos). Apesar de sinônimo, se usa para casos mais leves de Yuri o termo shoujo-ai, que significa “amor entre garotas”. O termo veio de um eufemismo que fizeram para chamar o gênero, que era “Yurizoku” (Tribo dos Lírios), sendo daí retirado o termo para definir as personagens. Um exemplo famoso é Yuru Yuri, que eu não colocarei uma imagem por uma questão de igualdade (e para não ouvir comentários reclamando disso depois).


Wuxia: é a classificação dada para histórias de artes marciais que se passam num contexto mais realista, onde os artistas marciais conseguem usar chi para coisas como saltar grandes distâncias entre telhados ou andar um curto tempo sobre a água. O termo chinês é feito da junção de Wu Xia, significando “Herói Marcial”. Um ótimo exemplo é o manhwa The Breaker (e o The Breaker New Waves).


– Xianxia: é a classificação dada para histórias de artes marciais que se passam num contexto mais fantasioso, com magia, demônios, imortais, pessoas que voam… enfim, muita coisa fantasiosa. Uma coisa curiosa é que ele veio do Wuxia, mas o maior foco, apesar de ter bastante arte marcial envolvido, acaba sendo princípios do Taoismo, com meditação e outros elementos taoistas muito presentes. O termo chinês é a junção de Xian Xia, significando “Herói Imortal”. Um exemplo forte é Douluo Dalu, também conhecido como Combat Continent ou Soul Land.

 

Eu poderia continuar e falar de várias outras categorias, mas vou parar por aqui – se quiserem, posso continuar sobre outras classificações semana que vem, não tem problema – caso haja algum tema que vocês gostariam de que eu abordasse? Se houver, basta comentar que eu verei de fazer um post sobre ele! o/

Anúncios

3 respostas em “Aprendendo as diferenças – Classificações

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s